.

“Poesia não é para compreender mas para incorporar
Entender é parede: procure ser árvore.Manoel de Barros.







.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Defenestrar.

"Trocando em miúdos, pode guardar
As sobras de tudo que chamam lar
As sombras de tudo que fomos nós
As marcas de amor nos nossos lençóis "
Chico Buarque.



Eram discos, flores, quadros, retratos
Despedaçando-se ao chão.
Eram meias, cuecas, roupas em trapos
E pedaços de um coração.

Eram cores desbotadas, cheiros desgastados.
Um molho de promesas vãs.
Eram memórias, sorrisos de um passado,
E as lágrimas de um amanhã.

Ia pela janela mais que matéria.
Mais que sonhos vis.
Ia a algema da alma deletéria.
Liberta,  infeliz  (?)
Ajude o GreenPeace assinando as petições. Juntos podemos fazer muito!GreenPeace Twitter!

3 novidades:

Luana Farias disse...

Adoro seus poemas, fui na tag poemas e acabei lendo boa parte e o bom é que você nunca escreve sobre uma mesma coisa e mesmo assim consegue descrever tão bem algumas coisas que se passam comigo também.
Beijos;

Luna Sanchez disse...

Deixar ir é difícil demais da conta...tão difícil quanto necessário.

Um beijo.

Yohana SanFer disse...

Que blog lindo, fiquei encantada!