.

“Poesia não é para compreender mas para incorporar
Entender é parede: procure ser árvore.Manoel de Barros.







.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Bete Balanço II

Parte 1
"Pode seguir a tua estrela
O teu brinquedo de 'star'
Fantasiando um segredo
No ponto a onde quer chegar..."
Cazuza.




-Estou bonita? - Ela perguntou momentos antes de subir ao palco pela primeira vez em uma apresentação do colégio.
- Muito! – Foi a única coisa que ele conseguiu falar. Ele só pensava o quanto ela parecia radiante.
Aquele dia ela pode ter a sensação de como era brilhar. Os aplausos a deixaram fora de si, uma droga viciante. “Eu vou ser uma estrela!” era o que borbulhava em seus pensamentos.

Depois de seu número ela voltou para o lugar de antes e perguntou:
- E ai? Gostou? - Ele estava atônito e só mexeu a cabeça com um sinal de sim – Não mudou nada hein? – disse em tom sarcástico.

- Não quero mais saber dessas cantorias! Pensas que vai ter futuro?! Você tem que estudar para ser alguém! – Ele berrava não ligando para as lágrimas da filha.
E o seu sonho ia de contra à sempre ser boa filha e obedecer às regras. Chorou por uns dias. Tentou esquecer, cantar só como uma distração. Mas seu coração apertava só de imaginar que não teria aplausos novamente.

- Bete Balanço... Original hein? – Ele voltou a si e decidiu jogar o jogo dela para restaurar a intimidade ou tentar conhecer essa, agora, estranha.
- Hmmm... Tá engraçadinho é Alberto? – No tom de sempre, rindo sinicamente – Deve ter comido muitas garotinhas esses anos né? Tirou a forra do que não tinha comigo, não foi? Para ficar assim bem humorado... – Ela manteve o sorriso enquanto ele permanecia sério – Ah, mas a gente pode compensar o tempo perdido garanhão – aproximou-se sensualmente olhando-o nos olhos, lambendo os lábios lascivamente, passou a mão por cima da calça do rapaz e acariciou o seu membro.
- Betina! – Ele a repreendeu imediatamente retirando-lhe a mão.
- Que foi gatinho? Não tem dinheiro? Eu faço de graça, mas só para você. – Ela falava com aquela vozinha enjoada de mãe e lhe apertou as bochechas rindo cinicamente.

Continua...
Ajude o GreenPeace assinando as petições. Juntos podemos fazer muito!GreenPeace Twitter!

5 novidades:

Laura disse...

Demais esse conto, uma história de muitas garotas por esse mundão.

Beijos

Marcelo Zaniolo disse...

Gosteeei!

Mais! Mais! Mais! Haha

Alias, obrigado por passar no meu blog, também =D

Beijo

Anng disse...

Gostei imenso.. ansiosa para a continuação!
Beijos

dear sarah disse...

Adoro muito teus textos,
adoro a Beth Balanço,
adoro teu blog.

kisses Lizzy!

Lara Oliveira. disse...

Gostei muito desse conto,
continua continua! hahahah
Beijos