.

“Poesia não é para compreender mas para incorporar
Entender é parede: procure ser árvore.Manoel de Barros.







.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Bete Balanço I

"O teu futuro é duvidoso
Eu vejo grana, eu vejo dor
No paraíso perigoso
Que a palma da tua mão mostrou... "
Cazuza.



- Quer saber como vim parar aqui? - Ela dizia em tom de deboche levando o cigarro à boca e balançando um pouco seu copo de uísque. Tinha a companhia daquele que não lhe era estranho e a observava há alguns dias.

Bete podia ser o sonho ou o pesadelo de qualquer homem dependendo da quantidade de dinheiro que ele havia nos bolsos. Não, ela não se vendia, preferia acreditar que era boa demais para se dá de graça. Ela não parecia pertencer à aquele mundo, mas foi o melhor que ela conseguiu arranjar.

- Ei Bete! Você é a próxima! – Informou o barman atrapalhando a conversa.
- Até mais – despediu-se soltando a fumaça na cara do cidadão que ficou olhando-a ao mesmo tempo surpreso com uma espécie de encanto.

Ela tinha uma beleza diferente daquelas que a rodeava, com as suas curvas que não faziam perder-se, mas admirar. Seus cabelos cacheados que se moviam feito mola junto ao rebolar. Tinha olhos doces que contrastavam com o ar debochado e sensual que tomou para si. No fundo continuava sendo aquela menina de uma cidade pequena, atrás dos lábios vermelhos e provocantes ela ainda estava lá, ele pensava.

Bete subiu no palco, era a atração que os marmanjos em suas mesas esperavam e a aplaudiam euforicamente. “Um bando de punheteiros inveterados”, ela pensava. De costas começou a canção, deixando o casaco de seda, com enfeites de pluma, cair levemente. O rapaz engasgou, o público foi à loucura. Vestia uma lingerie rosa quase transparente que fazia com que ninguém desse atenção real à música, mas ele deu, lembrando de anos atrás.
continua...
Ajude o GreenPeace assinando as petições. Juntos podemos fazer muito!GreenPeace Twitter!

5 novidades:

♪ Nαdine. disse...

"No fundo continuava sendo aquela menina de uma cidade pequena, atrás dos lábios vermelhos e provocantes ela ainda estava lá, ele pensava."
Gostei ;P

Fiquei ansiosa pela continuação ;x
Beijoos!

Malu disse...

Muito bom ...
Fico no aguardo !


BjO.

Marcelo Zaniolo disse...

Nossa! Muito bom seu texto.
Fiquei vidrado na narrativa aqui, parabéns.

Prometo voltar para ver a continuação, viu?

E obrigado pelo elogio ao meu texto. Me deixou feliz! Hehe

Beijo ebom feriado.

Nina disse...

Adorei! Post muito bom!


Bjinhos

Nina

so sad disse...

adoro cazuza, sempre demais!
beijO!